Greenbrier Maxion e AmstedMaxion completam 78 anos de atuação no mercado ferroviário

As empresas Greenbrier Maxion e AmstedMaxion, originárias da Fábrica Nacional de Vagões (FNV) – a primeira fábrica de vagões do Brasil, estão completando 78 anos de atividades no dia 22 de outubro.  Com tradição, expertise, alta tecnologia e inovação, as empresas estão preparadas para atender os avanços do transporte de carga por ferrovias, previstos para acontecer nos próximos anos, provendo às operadoras. Usuários finais e autorizatários vagões de alta performance para o transporte de todos os tipos de carga, truques, serviços, componentes e rodas ferroviárias, além de componentes para os setores de mineração e de máquinas para construção através das peças produzidas com aço especial.

Atenta a todas mudanças e ao dinamismo do segmento, a Greenbrier Maxion desenvolve e produz todos os tipos de vagões, através de linhas de montagem simultâneas com processos robotizados, robustos e de precisão. Com um portifólio de mais de 30 modelos, desenvolve e produz vagões de carga com projetos customizados atendendo as necessidades de cada cliente, de acordo com a carga a ser transportada e características de cada ferrovia. Com tecnologia diferenciada, os vagões possuem tara reduzida, maior capacidade de carga, maior eficiência energética, confiabilidade, facilidade nas operações de carga e descarga e na sua manutenção, gerando com isso uma redução do custo logístico. Outro grande diferencial dos vagões GBMX é o truque tipo Motion Control® – Truques Premium, desenvolvido especificamente para as condições operacionais e de via permanente das ferrovias brasileiras, proporcionando, através da otimização do comportamento dinâmico do vagão, um aumento significativo da segurança operacional e vida útil dos componentes, além da redução no custo de manutenção.

O desenvolvimento mais recente é o vagão total sider FTT para transporte de celulose, que já está em operação desde fevereiro.  O novo modelo traz várias vantagens em relação aos modelos antigos, tais como: redução da tara do vagão, aumento significativo na capacidade de carga por trem e por vagão, além de melhor ergonomia na operação e aprimoramento da estanqueidade, evitando perda da carga com a entrada de água durante o período de chuvas.  Outro destaque é a maior facilidade no carregamento e descarregamento, que pode ser feito tanto por empilhadeiras quanto por ponte rolante.

Na linha de vagões hoppers, utilizado para o transporte de grãos, açúcar, milho, soja, farelo, fertilizantes, entre outros, o diferencial conta com a tecnologia de carga e descarga automatizadas, que possibilita o acionamento das tampas de carga através de um sistema pneumático. O exemplo mais recente é o vagão hopper HTT para transporte de grãos, desenvolvido com base nas medições dos esforços que ocorrem durante a operação nos principais corredores de grãos e açúcar. Sua estrutura foi otimizada considerando diferentes configurações de trens incluindo desenhos operacionais mais rígidos. Isso resultou numa tara reduzida mesmo com um projeto mais robusto. A nova geração de vagões graneleiros GBMX, além das vantagens com o sistema de carga e descarga, possui melhorias estruturais, aumento de capacidade de carga e eficiência energética.

As famílias de vagões incluem ainda mais 3 tipos: os gôndolas para o transporte de minério de ferro, com destaque para o vagão GDU, de maior capacidade de transporte produzido pela empresa e o primeiro direcionado ao mercado brasileiro; os vagões Plataforma para atender cargas siderúrgicas e contêineres alinhados ou empilhados. Para os contêineres empilhados, a Greenbrier Maxion desenvolveu e produziu o vagão double stack, com possibilidade de operar nas ferrovias com contêineres de 20 e 40 pés, otimizando a capacidade de transporte dos trens de carga em 40%. Além dessa configuração, o modelo permite também que sejam carregados contêineres de 53 pés na parte superior (sobre dois contêineres de 20 pés ou sobre um contêiner de 40 pés); e os vagões Tanque, para transporte de derivados do petróleo, cimento e ácido sulfúricos, entre outros, com maior capacidade volumétrica e menor tara, além de sistemas que agilizam a descarga são as inovações tecnológicas, com destaque para o vagão TCT, o maior tanque do mundo com 118 mil litros, desenvolvido com estrutura autoportante.

A Greenbrier Maxion, complementando todo o seu pacote de soluções, possui também uma linha especializada em serviços ferroviários. Instalada em um galpão dedicado, a linha de serviços recebe vagões que necessitam de revisão, manutenção, reforma e transformação. Com isso, as operadoras fiquem livres de preocupações e custos elevados referentes à manutenção, concentrando esforços no foco real de seu negócio. Os serviços são personalizados e pensados para as necessidades específicas de cada cliente, e podem ser realizados de forma modular ou sistêmico, tanto na planta da Greenbrier Maxion quanto nas instalações dos clientes.

A engenharia da Greenbrier Maxion utiliza as ferramentas mais modernas de desenvolvimento de produto como análise estrutural por elementos finitos; estrutura otimizada para condições críticas de operação através de estudo de fadiga e desgaste (software NCODE); dinâmica veicular com foco em segurança e desempenho (software Vampire®); além de validação de projeto em túnel de vento do CTA (vagões com perfil aerodinâmico). Nas inovações em processo, utiliza soldagem robotizada garantindo produtividade, repetibilidade e alta qualidade; equipamento para montagem do vagão que gera automação, controle e segurança; automação para soldagem com Arco submerso permitindo a solda de penetração total e posicionador de vagão para soldagem, proporcionando ergonomia, segurança e excelência.

A fundição AmstedMaxion é referência na fabricação e no fornecimento de fundidos ferroviários e industriais. Utilizando tecnologia de ponta para atender os mercados interno e externo, exportando para países da América do Sul, África, Ásia e Estados Unidos, produz e comercializa uma diversificada linha de fundidos ferroviários para o sistema de truque (travessa, lateral, cunha) e sistema de choque e tração de vagões (ponteira, braçadeira, engate, mandíbula, cruzeta, aparelho de choque). No setor industrial, produz peças de 10 quilos a 5 toneladas, em aço carbono e baixa-liga, completamente usinadas, atendendo setores de mineração, máquinas e equipamentos para construção civil/caminhão fora de estrada e sucroalcooleiro.

Para os componentes do sistema de Choque e Tração, a empresa patenteou um aço de baixa liga, otimizado com performance superior ao aço AAR-M201 grau “E” convencional, com melhor performance em termos de propriedades mecânicas, o que particularmente aumenta a resistência à fadiga. Além disso, utilizando técnicas computacionais avançadas, desenvolveu e está fornecendo Mandíbulas com um novo projeto estrutural, garantindo mais robustez e segurança para o produto e para o processo de fabricação. Feita em aço carbono de alta resistência e tecnologia diferenciada, a peça é homologada pelo teste de fadiga acelerado, seguindo os critérios da Associação Americana de Ferrovias (AAR).

Em sua linha de rodas ferroviárias para vagões e locomotivas, a AmstedMaxion utiliza também o aço especial microligado. Conhecido por sua maior resistência ao desgaste, é produzido com composições químicas especialmente desenvolvidas para que sejam otimizadas suas propriedades mecânicas. Com tratamento térmico específico, apresenta diversas vantagens, incluindo o aumento do limite de escoamento, aumento do limite de resistência, aumento da resistência ao desgaste e também da faixa de dureza, com melhoria significativa na profundidade de endurecimento e, consequentemente, a melhoria da performance da roda em campo. 

A tecnologia e inovação norteiam a cultura e princípios da AmstedMaxion, utilizando sempre as mais avançadas ferramentas e softwares no dia-a-dia, através de recursos próprios e também da transferência de tecnologia e troca de expertise com renomadas empresas, Universidades e Institutos de Pesquisa. Destacamos o FEA no desenvolvimento de produtos e, para a melhoria de processo utilizamos o Solidworks, Pro/E e o Magma, este último exclusivo para o setor de fundição, que simula a solidificação e enchimento das peças, garantindo assim a qualidade e melhoria contínua dos fundidos. O módulo Magma Steel previne a formação de inclusões de reoxidação, analisa a tendência de formação de zonas de segregação de carbono, prevê propriedades mecânicas obtidas no processo de tratamento térmico, além de prever possíveis distorções e tensões durante o processo. Todos estes recursos e análises complexas capacitam a equipe de engenharia a melhorar a assertividade e reduzir o período de desenvolvimento dos fundidos. A empresa, além dos recentes investimentos em maquinário, que ampliaram a capacidade de usinagem da empresa, conta também com equipamentos de ensaios de alta tecnologia para controle das propriedades físico/químicas da areia e do metal e softwares 3D para confecção de ferramentais por CNC. Possui equipamentos para a realização de Ensaios não Destrutivos (END) como ultrassom e inspeção por partículas magnéticas, e realiza tratamento térmico com normalização, têmpera direta, têmpera diferencial e revenido.

Com certificações ISO 14001 e 9001, a AmstedMaxion e a Greenbrier Maxion têm o compromisso o atendimento à legislação vigente e aos requisitos do mercado, o aprimoramento contínuo dos seus produtos, processos e serviços em relação à Qualidade, Segurança do Trabalho e Meio Ambiente, a prevenção e preservação da saúde e proteção do Meio Ambiente e o comprometimento de seus funcionários, terceirizados, fornecedores e clientes.

Para os destaques ambientais temos o programa GHG Protocol, que desde 2012 disponibiliza nosso inventário de emissão de Gases de Efeito Estufa – GEE; Doação de dormentes; Reflorestamento da mata ciliar; Viveiro de mudas nativas na empresa; Certificação desde 2017 de Destaque Ambiental (Selo Verde), entregue pelo Jornal do Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

Dentre os programas sociais de destaque, temos o Formare, em parceria com a Fundação Iochpe, voltado a jovens de famílias de baixa renda, com idades entre 17 a 18 anos; Jovem Aprendiz, para jovens em sua primeira experiência profissional; Fábrica Aberta, integrando familiares, comunidade, universidades e escolas técnicas; Programa de Gestantes, que desde 1985 orienta funcionárias, esposas e filhas durante a gestação; e as ações com a comunidade com a doação de mantimentos, roupas, além de máscaras e kits hospitalares no combate à COVID-19. A inclusão e diversidade nos postos de trabalho também avançam a cada ano, com representatividade de negros, mulheres e pcd atuando em diversas áreas da empresa.

Em governança corporativa, destaque para o Programa de Compliance, Due Diligence, e Código de Ética, que regem os padrões éticos, de conformidade e qualidade via auditorias, bem como os Canais de denúncias/manifestações.

História

Fundada em 1943, no governo Getúlio Vargas, a primeira fábrica de vagões do Brasil teve como objetivo fortalecer a indústria nacional e ampliar a ferrovia no Brasil. Em 1990, a FNV foi adquirida pelo grupo brasileiro Iochpe que, em 1998, devido à crescente expansão de suas atividades, decidiu dividir a empresa em duas unidades distintas: a Maxion – Fundição e Equipamentos Ferroviários, voltada para o setor ferroviário e fundição; e Maxion Componentes Estruturais, atuando no setor de autopeças e Implementos Rodoviários.

A AmstedMaxion foi formada em 2000, a partir de uma joint venture entre a brasileira Iochpe Maxion e a americana Amsted Industries, com unidades em Cruzeiro e Hortolândia. Em 2015, a fabricante americana de vagões The Greenbrier Companies se tornou acionista na fundição em Cruzeiro-SP e em 2017 majoritária na unidade de vagões em Hortolândia-SP, que passou a ter o nome de Greenbrier Maxion. Em 2018, The Greenbrier Companies aumentou sua participação na AmstedMaxion, e em 2019 a Amsted Rail se tornou majoritária na fundição AmstedMaxion. Hoje, as duas empresas, Greenbrier Maxion e AmstedMaxion, formam a maior operação ferroviária e a solução completa e integrada no setor ferroviário e industrial.

Greenbrier Maxion – Formada pela união das empresas norte-americanas The Greenbrier Companies e Amsted Rail Inc., além da brasileira Iochpe-Maxion. Localizada em Hortolândia-SP, possui 78 anos de atuação no Brasil, sendo considerada a maior operação ferroviária da América do Sul. Possui capacidade de produção acessível e moderna, com expertise em projetos de vagões de carga, truques, serviços de reforma, adaptação e modernização de vagões e seus componentes. Saiba mais sobre a Greenbrier Maxion em www.gbmx.com.br.

AmstedMaxion – Nascida a partir da FNV (Fábrica Nacional de Vagões), a AmstedMaxion atualmente é formada pela união das empresas norte-americanas Amsted Rail Inc. e The Greenbrier Companies, além da brasileira Iochpe-Maxion. Localizada em Cruzeiro – SP, possui 78 anos de atuação no mercado ferroviário e industrial, sendo considerada a maior fundição de aço da América do Sul. Com capacidade instalada de produção de 30 mil toneladas em peças fundidas e 80 mil rodas ferroviárias por ano, a AmstedMaxion utiliza tecnologia de ponta para produzir peças de 10 quilos a 5 toneladas, em aço carbono e baixa-liga. Saiba mais em www.amstedmaxion.com.br.

Fonte: Assessoria de Imprensa AmstedMaxion e Greenbrier Maxion

Compartilhe nas Redes Sociais:

©2021 | AmstedMaxion Criando Caminhos | Todos os direitos reservados