Investimento produtivo aquece encomendas e produção de máquinas tem maior alta em dez anos

Gazeta do Povo  – As empresas estão investindo com maior vigor após os piores momentos da pandemia. Cerca de R$ 95 bilhões em investimentos produtivos foram anunciados no país em quatro semanas, entre julho e agosto, segundo levantamentos do Bradesco. Com isso, a demanda por máquinas e equipamentos está em alta. Os fabricantes desse segmento preveem aplicar R$ 7 bilhões em expansão e modernização neste ano, aponta a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).

A produção setorial cresceu 22,7% nos 12 meses encerrados em junho, comparativamente a igual período anterior, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É a maior taxa de expansão desde março de 2011.

O monitor do PIB, calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV), indica que a formação bruta de capital fixo, o indicador que mede a expansão da indústria de bens de capital e da construção civil, teve um crescimento de 29,3% no trimestre móvel encerrado em maio, comparativamente ao mesmo mês de 2020. Com isso, a taxa de investimento da economia saltou para 22,1% do PIB, bem acima dos 18% de média histórica registrada desde janeiro de 2000.

Com isso, a Abimaq reviu para cima a expectativa de crescimento neste ano. A projeção é de uma expansão de 18% a 20% na produção. “Não deveremos desacelerar o ritmo. A expansão será menor no segundo semestre por causa da base mais forte em igual período do ano passado”, aponta o presidente da entidade empresarial, José Velloso.

A associação observa que a intensificação das campanhas de vacinação em diversos países, combinada com uma importante política de estímulo das atividades, vêm permitindo uma recuperação consistente em diversas economias. Isto acaba favorecendo o aumento das vendas de máquinas e equipamentos.

O consumo aparente de máquinas e equipamentos (importação mais vendas internas) cresceu 19,7% nos 12 meses encerrados em junho, e a receita líquida total do setor teve um aumento real (já descontada a inflação) de 27,9%, em relação a igual período anterior.

Foto: Divulgação/Nidec

Fonte: Gazeta do Povo (https://www.gazetadopovo.com.br/economia/investimento-produtivo-aquece-encomendas-producao-maquinas-maior-alta-dez-anos/)

Compartilhe nas Redes Sociais:

©2021 | AmstedMaxion Criando Caminhos | Todos os direitos reservados